LOGO
Meu nome é Thomas e eu não me importo com suas teorias feministas gênero contradição - Fonte: http://calei2copioblog.wordpress.com/2011/02/10/la-inmoralidad-de-los-moralistas-parte-2/ Full view

Meu nome é Thomas e eu não me importo com suas teorias feministas

Por Thomas Fernando.

Meu nome é Thomas
E eu não me importo com suas teorias feministas.

Nas últimas semanas tenho visto muitas pessoas que se auto declaravam homens trans ou pessoas não binarias falarem que “estavam confusas”, que na verdade são mulheres. Veja bem, não tenho problemas nenhum com pessoas mudarem sua identidade de gênero, isso é muito comum. EU já mudei a minha identidade de gênero algumas vezes nos últimos dois anos.

Tendo isso esclarecido, o que eu não consigo engolir é esse discurso que está sendo reproduzido por ai por essas pessoas “ex-trans”, que dizem foram enganadas por pessoas trans, que foram forçadas a se identificar com outro gênero, que foram coagidas a se hormonizar, que a hormonização é romantizada, que ser trans é não saber aceitar sua mulheridade, sua lesbianidade.

Eu não me importo com suas teorias de feministas.

Assim como eu nunca li Judith Butler ou qualquer outra teórica que adoram falar que citamos.

Assim como eu não me importo com a sua identidade de gênero.

Primeiramente, já está mais do que manjado que gênero não é o brinquedo que você gostava, sua cor preferida, querer mudar o corpo, as roupas que você usa, seu corte de cabelo. Se você achou que era trans por esses motivos, NÃO CULPE OUTRAS PESSOAS PELO SEU ERRO, VOCÊ QUEM ACHOU QUE SER TRANS É NÃO SE ENQUADRAR EM ESTEREÓTIPOS DE GÊNERO.

E, veja bem, quem é forçado a se tentar se identificar com outro gênero (e não estereótipos, viu, gente?) desde o nascimento, quem passa anos sem entender porque diabos não encaixa, quem vive tentando se adequar ao que falam e reproduzem o tempo todo, quem é convencido diariamente que é homem por ter pênis ou mulher por ter vagina?

São pessoas trans e travestis E NÃO PESSOAS CIS. Se você passou 3 meses, 6 meses, 4 anos “confusa” achando que era trans, sofrendo por achar que era trans; pense o que é passar 20 anos, 30, 50 sufocando o seu gênero, sem nem saber que existe uma possibilidade de você não ser cis. Porque as pessoas nem sabem o que é ser trans ou travestis, E AS QUE SABEM QUEREM TE CONVENCER QUE VOCÊ NÃO É E NEM PODE SER.

Você vem me dizer que pessoas trans convencem outras a serem trans? Vocês estão atribuindo a pessoas T uma visibilidade, um poder de persuasão, um lugar na mídia formadora QUE NÃO EXISTE. É CIS O TEMPO TODO EM TODOS OS LUGARES, É O MUNDO TODO TENTANDO TE CONVENCER QUE VOCÊ ESTÁ CONFUSO OU QUE VOCÊ É LOUCO.

Vocês vem falar de romantização de hormonização? Não é a hormonização que é romantizada, é poder viver uma vida em paz, sem que você precise provar 24h por dia o seu gênero, sem que você tenha que implorar para as pessoas que respeitem seus pronomes, que respeitem seu nome, sem passar constrangimento sempre que apresentar um documento, sem ter que passar anos na justiça para ter o seu nome negado por não aparentar seu gênero.
NÓS somos cobrados diariamente estereótipos tanto quanto vocês, “como assim você quer ter cabelo comprido, você não quer virar homem?”, “se você é mulher mesmo, põe um vestido”, “como eu vou te chamar de Thomas, se você não se parece com um homem de verdade”. ISSO CANSA. ISSO MARGINALIZA. ISSO MATA. Então antes de jogar pedras e pessoas que “romantizam” a hormonização, tentem pedir um emprego usando uma bosta de um nome masculino. As pessoas T se colocam em RISCOS para poder tentar ter um pouco de dignidade. É a dignidade que é romantizada, não a bosta do hormônio.

Agora sobre outras informações que estão sendo veiculadas por ai:
“A hormonização atrofia o útero. Vocês tem noção do que significa ATROFIAR um membro?”
Demora ANOS de uso continuo da testosterona para que o útero atrofie. ANOS, DEPENDENDO ATÉ DÉCADAS. É um risco que é avisado a quem faz a reposição hormonal com acompanhamento, o útero é da pessoa e ela tem direito de escolher suas prioridades. Não é vocês que falam que devemos ter autonomia sobre nossos corpos?

“A hormonização na puberdade (ou a falta de hormonização, vulgo, inibidor de hormônios) prejudica os cérebro que ainda está em formação.”
Não há estudos sobre isso, sabe por que? PORQUE ESTAO CAGANDO PRA NOSSA SAUDE. Inclusive, se isso fosse estudado e constatado, talvez criassem hormônios específicos para pessoas trans e travestis ao invés de os remédios que tomamos buscando os efeitos colaterais.

“A hormonização amplia as possibilidades de doenças cardíacas, diabetes, trombose, varizes, AVCs, e tantas outras doenças.”
Sim, para vocês verem como é uma merda ser trans. Nós temos que passar por isso porque ninguém tem interesse em melhorar nossa qualidade de vida e criar remédios mais seguros para nossa saúde para ter o MINIMO de conforto e dignidade e respeito. Porque, ao invés de apontar o que nós ja sabemos, vocês não começam a fazer pesquisas sobre o assunto?

“Vocês sabem disso quando vocês incentivam as pessoas a tomarem hormônios?
Vocês sabem disso?”
Ninguém incentiva ninguém a tomar hormônio, o que acontece é que as pessoas vem pedir informações e nós passamos, a pessoa vem desabafar o quanto ela quer morrer por conta do corpo que ela tem, e nos tentamos empoderar essa pessoa e também explicamos as possibilidades. Engraçado que quando uma mina fala pra outra que ela pode abortar, que existe a opção, não é incentivo; engraçado que quando uma mina indica um remédio ou um cirurgião pra isso, não é incentivo; engraçado que quando omitem os riscos, não é incentivo ou ilusão.
E, mesmo se incentivássemos, a pessoa toma porque quer. Infelizmente não tem hormônio a disposição (e ele não é barato) para eu sair distribuindo para todo mundo que me pede informações sobre.

Outro erro comum que está rolando, que homens trans são LÉSBICAS, que por conta da GLAMOURIZAÇÃO das identidades de gênero, passa a odiar seu corpo e sua sexualidade (sendo assim lesbofobica e misógina).

1) Quando não ter acesso a educação, a emprego, a saúde, a família e relacionamentos, tiver algum glamour, me avisem, pois ele deve estar muito escondido.

2) Nem todas pessoas trans odeiam seus corpos.

3)Nem todo homem trans é hetero. PAREM DE ENFIAR A HETEROSSEXUALIDADE GOELA A BAIXO, PAREM DE CONFUNDIR IDENTIDADE DE GÊNERO COM SEXUALIDADE. Muitos homens trans são BISSEXUAIS, muitos são GAYS, PANSEXUAIS, DEMISSEXUAIS, ASSEXUAIS. Parem de falar que homens trans são todos “lésbicas” porque, breaking news, nem todos se relacionam exclusivamente com mulheres.

Parem também de enfiar artigos acadêmicos em cima da gente, nos não precisamos de “teorias nem termos difíceis” para sermos quem somos. Nós precisamos de teorias para fazer políticas publicas. FIM.
Eu nunca li teoria nenhuma e nem tenho interesse, Butler, Preciado, whatever pra mim.

Querem “destransicionar”? Ok

Querem “viver sua mulheridade”? Ok.

Mas PAREM DE FALAR MERDA. Parem de criar grupos para convencer as pessoas a destransicionar. Tenham empatia pelo grupo de pessoas que passa por merda que vocês nem imaginam.

NÃO NOS MATEM EM PROL DAS TEORIAS FEMINISTAS DE VOCÊS. NÃO GENERALIZEM A VIVÊNCIA E O ERRO DE >>VOCÊS<<

Written by Beatriz

Related Articles