LOGO
Minhas disforias não vem de dentro de mim nosly sou travesti Full view

Minhas disforias não vem de dentro de mim

Texto de Nosly Mel.

Você me disse que sou CID F64-1, que era transtornada e agora diz que sou disfórica…..

Diz que sou disfórica por carregar um sofrimento psíquico dentro de mim, por “nascer num corpo errado”.. Não nasci em corpo errado, nasci no meu corpo mesmo, no corpo da Nosly Mel Diz que sou disfórica porque meu genital não define meu psicológico.

Eu não sei você, mas eu sou bem mais que um mero genital. Não raciocínio, questiono, pondero, dialogo por ele. Eu possuo um aparato mental e é ele que define quem sou, inclusive o meu genital. A disforia não está em eu me reivindicar como a mulher que sou, a disforia vem dessa sociedade que a todo momento não perde a oportunidade de jogar na minha cara que sou aberração, que não sou normal e tantas outras mentiras transfóbicas e cissexistas.

Você sabia que minhas disforias vem quando: – O empresário que fecha a porta da sua empresa pra mim de dia quando vou lá procurar emprego, mas abre a porta do carro de madrugada na avenida pra meus comprar favores sexuais;

– Quando eu estou na correria da vida, lutando pela sobrevivência e passa um ônibus na rua cheio de trabalhadores braçais e “ mata a carreira” para os trogloditas me xingarem de todos os palavrões, os mais chulos possíveis, sem eu nada ter feito;

– Quando você “família de bem”, reclama que estou ocupando um espaço que segundo você não é meu, mas quando to na rua à noite, passa de carro bem devagarinho e baixa o vidro do passageiro pros seus filhos adolescentes rirem , me xingarem e jogar saquinhos de “refri” na minha cabeça;

– Quando você me procura pro prazer na alcova, protegido pelo anonimato, mas quando me vê na rua de dia, vira a cara pro outro lado;

– Quando você me põe pra fora de casa, quando assumo minha travestilidade como seu fosse um objeto surrado que já não te serve mais; – Quando você não respeita minha identidade de gênero e me trata no masculino;

– Quando você me expulsa da escola, não existe evasão escolar quando você me xinga de viadinho. Boiola, traveco e quando vou reclamar na direção eles dizem que a culpa é minha por “vestir assim”. Quem acaba sem direção sou eu;

– Quando eu ouço todos os seus problemas e te ofereço meu ombro para te reconfortar, mas quando eu preciso de você, nem sequer tenta me ouvir. Afinal sou tão fútil e insignificante que não devo ter maiores problemas na vida;

– Quando chego em você toda fragilizada e digo que vou fazer uma cirurgia e você me manda “tomar vergonha na cara” e eu desconcertada pergunto o porquê (a cirurgia era pra retirada de um nódulo) e você toda sem graça me diz: achei que você ia “mudar de sexo” (sic)

– Quando desenvolvo problemas de saúde como : incontinência urinária, síndrome do intestino preso, porque você não me deixa usar o banheiro de acordo com minha identidade;

– Quando eu tenho que praticar “curandeirismo” porque você me nega tratamento de saúde decente e humanitário no SUS e nos espaços médicos privados;

– Quando você me obriga a passar por um processo cruel desumano , por torturas físicas e psicológicas por longos anos para mudar o meu genital;

– Quando você me nega o direito ao nome ao nome social, dizendo que o nome que vale é o “da identidade” e eu te questiono: mas e o nome DE IDENTIDADE? O que traduz a minha essência?

Eu poderia passar noites em claro aqui listando “n” motivos para minhas disforias, quando o motivo é um só. Minhas disforias vem de uma sociedade que me condena o tempo todo a várias mortes: a morte moral, a morte social e sobretudo a morte física.

Imagem concedida pela autora.

Written by Beatriz

3 Comments

  • Pessoal desculpem os erros ortográficos e expressões erradas! Escrevi no calor da emoção, tinha saído de um debate onde fui chamada de disfórica e transtornada, enfim.. Prometo na próxima corrigir antes de enviar . Gratidão!

    Reply
  • Sou teu fã amore… Saiba que estaremos sempre ao teu lado. Materia top de mais… Fiquei 💗 emocionado. Parabens e sucesso na sua vida.

    Reply

Leave a comment