LOGO
MORTE E VIDA SERTRANSNEJA sertransneja Full view

MORTE E VIDA SERTRANSNEJA

Por Tertuliana Lustosa.

A SERTRANSEJA EXPLICA AO LEITOR 
QUEM É E A QUE VAI

– O meu nome é Steffany,
como só me chamavam Virgulino,
Eu chorava todo dia escondida
mas sabia que no meu caminho
ia encontrar minha dignidade perdida…
Steffany de Maria
assim ninguém me reconhecia
Fiquei sendo então Virgulino de Maria
Filho do finado Zé que vendia milho
Na cidade do Corrente
Nas bandas da praça Batista.
Hoje estou partindo
Para não mais ser Virgulino de Maria
Filho do finado Zé que vendia milho
Na praça vazia…
Sei que um dia hei de voltar
Steffany Close
Filha de alguma cafetina
com peito e bunda de silicone,
nariz fino
Cara de mulher rica
E vou dar uma casa de presente
Para a minha mainha.
Somos muitas sertransnejas
Iguais em tudo na vida
Na mesma cabeça e mãos grandes
que a custo da paz são vistas
Apontadas como aberrações
A mais vergonhosa rebeldia
Que morremos no Brasil
mais que em qualquer país do mundo
Que morremos no Nordeste
mais que bixo de barriga vazia
E se somos sertransnejas
iguais em tudo na vida
morremos de morte igual
mesma morte travestida
que é a morte de que se vive
com expectativa de uns trinta,
se mata de tiro no meio da pista
e de emboscada depois do programa
se morre do silicone antes dos vinte
morte é nossa rotina,
transfobia de cada dia.
Somos muitas travestis
Iguais em tudo e na sina
a de sermos traficadas
como carne barata e vendida
a de sermos abandonadas
pela família
e ficar sozinha
sem comida
sem casa
perdidas na vida.
Mas para que me conheçam
melhor Vossas Senhorias
e melhor possam seguir
a historia da minha sobrevida,
Passo a ser Steffany
que em vossa presença emigra.

VAI PARA A BR-135 E ENCONTRA DOIS 
CAMINHONEIROS A CONVERSAR 
FUMANDO UMA PACAIA E COM O 
CAMINHÃO ESTACIONADO NO POSTO IMPERIAL

– A qual direção estão indo os senhores?
Me perdoem a intromissão
Eu me chamo Steffany
E estou indo a qualquer direção
se vocês não se incomodarem
Poderiam me dar uma carona?
Prometo ficar calada e quieta
Nas conversa não sou entrona
Desde que o respeito não se perca
– Ora ora moça bonita
Se não estivesses assim perdida
Iria mesmo assim te convidar
para uma noite bem curtida
– Deixe ela comigo, homem,
de mulher entendo mais
venha junto nessa estrada
uma novinha como você
merece dois pais
– Não quero pais meu senhor
apenas uma carona
façam o favor
E respondam a pergunta
para onde vão os senhores?
– Não escute esse rapaz
mal educado, viveu a vida
mal amado, hoje não sabe nem
tratar um donzelo afeminado.
Pois bem: vamos para a Cidade Maravilhosa
temos vaga para tu
que é uma coisinha deliciosa
se quiser vir conosco
estaremos partindo
daqui a pouco.
– Donzelo não sou meu senhor
Nem donzela por favor
Sou mulher feita
Dezoito anos
Me tratem no masculino
Pelo amor!
– Me chama de mal educado
mal sabe tratar uma mulher
como de agrado
Me perdoe o meu amigo
Não estudou direito
Ele não entende de muita coisa
Parece burro e mal resolvido
Mas assim como eu é pessoa boa
Vamos te levar
com felicidade
E quando chegarmos no Rio
de Janeiro, daremos uma festa
para sua chegada
No melhor baile funk da cidade
– Obrigada, entendo perfeitamente
seus erros, mas se acostumem
que mereço respeito
Pois já vamos que a estrada promete
Vou pegar a mala e dar um beijo
em mainha, de saudade
antecipada já padeço.

A SERTRANSNEJA SE DESPEDE
DA MAINHA COM CHORO, 
LAGRIMAS E BEIJO

– Mainha, hoje estou partindo
não pense que por ti
nada eu sinto
tive tudo o que você
um dia pôde me dar
Hoje preciso minhas coisas
eu mesma conquistar
– Meu filho que eu tanto amei
só tive um e hoje ele me diz adeus
não sei Deus no que errei
Meu marido não ia querer te ver
assim louco igual um traveco
Meu Deus misericórdia
de tanto sofrimento
Mas mesmo assim te amo
do jeitinho que você quiser ser
seja um homem inteligente
Mostre aos outros o porque eu ralei
Você vai, mas ocê volta
Só não sei se vai ser mais
meu filho lindo, que tanto amei
Perdoa sua mãe
Das ignorâncias
Saiba que te amo
independente
das circunstâncias
Vai e volta como quiser
Filho ou filha
Homi ou muié
Mas volta, me promete
– Hei sim de voltar
E a senhora hei de
comprar uma casa
chega de morar de favor
A vida se passa
E não temos nada
apenas trabalho e mais trabalho, labor
Agora preciso ir
Na estrada estão me esperando
não se esqueça
pra sempre eu te amo
mandarei uma carta assim que chegar
para a casa de Dona Helena
Fique com Deus
És minha vida e
meu melhor poema

É NOITE E A SERTRANEJA SAI DA
RODOVIÁRIA DO RIO DE JANEIRO
E COMEÇA A ANDAR
PELAS RUAS DE SÃO CRISTÓVAO

– Olha ali a mona andando
no ponto das bixa essa hora
da noite com mala e cuia
Vai falar com esse viadinho
pra ele se mancar, Malhada.
– Oi queridinha, está fazendo
retirada no meu ponto é?
– Me perdoe a vossa pessoa
Mas cheguei aqui agora
e estou perdida sem rota
Se ao menos puder me dizer
onde posso achar um lugar
para dormir esta noite
Não sei nem como lhe agradecer
– Babado mona! Já estive
na sua situação
então vou te ajudar
presta bastante atenção
Vá andando até a Lapa
Procure pela Mãe Rosangela
E peça a ela uma ajuda
aqui no ponto tem que pagar
E com esses trambolho a senhora
nem telecena de cinco reais
vai poder cobrar
Vá logo antes que a mona
fique louca com a sua cara
e queira te fazer uma buceta
na cara com a navalha
Essa rua é ponto de travesti
Vá por esse caminho
para não morrer aqui

A SERTRANSNEJA EXPLICA A
MÃE ROSANGELA SUA HISTÓRIA 
E PEDE AJUDA

– A duras custas
que venho aqui
de muito longe tem uns dias
que de casa eu parti
sou de bandas do interior
onde se multiplica pobreza
mas sou trabalhadora
e honro meu nome
essa é minha proeza
preciso de abrigo
e emprego
não tenho nada a oferecer
mas tenho um sonho
paz e sossego
uma casa para minha mainha
vossa senhoria poderia
ajudar uma pobre filha?
– Como chegou aqui
pobre coitadinha…
Poderia ter se ferido
na mão dessas vadias
muito cuidado você está
em terra de tiro, malandragem
e malicia
bandido, puta e milícia
as regras são duras
aqui vacilou
se paga com vida
me encantei pela seu
olhar puro
minha linda menina
vou te dar um abrigo
mas saiba: a pista
é um caminho
você pode se perder
tenha cuidado… e axé
que em minha casa
a senhora vai se fazer
uma linda mulher
e vai ajudar sua mãe
basta ouvir a mim
muito cuidado com as monas
elas estão perdidas
e não vão te dar
boas dicas
– Nem sei como lhe agradecer
você esta salvando
a minha vida
já estou apaixonada
por essa cidade linda
mas estava com medo
de viver na rua
sem caminho e perdida
– Pode ir para seu quarto
hoje começa seu dia
coma alguma coisa
entre no casarão
e apronte na cozinha
me comovi com sua historia
também venho do interior
sei que será travesti de respeito
nós quem damos o nome
meu amor
agora coma alguma coisa
e pede a Bruninha
para te arrumar
quero a senhora bonita
para o nome da
sua mãe honrar
se alguém quiser saber
diga que é filha
de Mãe Rosangela
quero que você
honre meu nome e na pista
faça o seu se revelar
Não cobre menos que
cem reais
você é belíssima
tem que se valorizar

A SERTRANSNEJA FAZ A
PRIMEIRA SEMANA DE
PROGRAMA E VAI COM
BRUNINHA PARA O BAILE

Ai droga! Me fode
Aqui no Baile da Provi
Vai bota, bota
Bota tudo na minha xota
– Cada bofe belíssimo
Mais tarde eles vão
querer escondidinho…
está gostando Tiffany?
– Menina quanto fuzil
o que é isso?!
nunca vi assim de perto
ostentação de bandido
mas confesso que estou
achando cada homem lindo
– Ih! Ele olhou pra tu
Ó lá lá lá lá lá!
É hoje que os cria
vai te pegar!
Ele te chamou
olha quer desenrolar
– Não mulher
to com medo
Deixa eu quieta
esse homem não conheço
– Vamos então dar uma volta
nunca confie
em homem carioca
Olha ali espie
Olha as mona
de Mãe Rosangela
Bixa o bofe ta vindo
Que vamos fazer?
– Boa noite bebê
Me perdoe o esculacho
mas posso falar contigo?
Muito lindo seu sorriso
não resisti ao te ver
De onde tu é?
qual sua graça?
– Boa noite, não
sou daqui
Já estava até
pra encontrar minhas
amigas e me ir
Minha graça é Tiffany
e a sua?
– Me chamam RD do Martins
Mas pode me chamar
apenas Rodrigo
Então posso pegar
o seu contato antes de tu ir?
– Eu não tenho celular
Mas faço pista
ali na Rua Mem de Sá
Você pode aparecer
qualquer dia
que eu estarei
a sua espera
Ou se quiser ir mais cedo
Fico no casarão
de Mãe Rosangela
Pode perguntar na rua
que te informarão

A SERTRANSNEJA CONTA
A BRUNINHA DO ENCONTRO
COM RODRIGO E QUE ESTÁ 
APAIXONADA
– Mulher ele ouviu
toda a minha história
disse que iria me ajudar
que eu seria vitoriosa
que se quisesse
trazer mainha
ele até me arrumava
uma casa lá na favelinha
– Amiga tenha muito cuidado
te levei pro baile
mas como tinha lhe falado
esses bofe são malandros
olha pra não cair
em papo furado
– Ele queria até que
eu parasse de trabalhar
disse que está divorciado e que
queria ter comigo uma casa
não sei se acredito
mas confesso estou apaixonada

A SERTRANSNEJA ENCONTRA
SEU PRETENDENTE NO MOTEL

– Rodrigo mas que saudade
tu me faz
ando pela cidade
parece que tu está atrás
– Eu não sei como
mas estou perdido
nesse sentimento
que nasceu contigo
papo reto
não sei o que você fez
com o coração do bandido
Me conte alguma coisa
sobre você no meu ouvido
– Eu hoje estou tão feliz
mainha respondeu
minha carta
quer ler comigo?
– Leia para mim paixão
– “oi minha filha
minha vida é
sentir sua falta
desde o dia da partida
soube que encontrou
seu ganha pão
e volte em breve
que seus parente te esperarão
aqui na fazenda
senhor prometeu matar
até porco para
a sua recepção”
– Só de ouvir
me arrepio
que coisa mais linda
foi ter te conhecido
você é tão pura
tenho até vergonha
de estar contigo
Pelas palavras da sua mãe
dá pra ver o amor
o carinho, a admiração
você é tudo de melhor
que já caiu nas minhas mãos
– Rodrigo, tu me deixa
sem palavra
um homem tão lindo e arrumado
gentil e carinhoso
sorte é a minha
de ter te encontrado
– Não sou tudo de bom
de ruim tenho um lado
todos os dias
pago meus pecados
mas com sua pureza
me sinto aliviado
Meu amor
tinha um dinheiro guardado
pensei em te dar essa moral
mas ver você partindo
vai acabar comigo
Se não tivesse meus filhos
eu ia contigo
mas aqui está
o que te trouxe hoje
deve ajudar a realizar
seu sonho mais lindo
Não dá pra luxo mas
dá pra comprar
o seu barraquinho
ah e não esquece
de separar um pouquinho
e compra um celular
a gente vai se falando
até você decidir
se quiser voltar
Anote o meu numero
em algum lugar

A SERTRANSNEJA LAMENTA
E CHORA NOS BARÇOS DE 
MÃE ROSANGELA

– Mãe Rosangela estou
muito arrasada
como fui acreditar num
mentiroso de mão armada?
me deu cinco mil reais
de dinheiro falso
e mais um número
que sequer existe
Eu me apaixonei
e fui enganada…
– Filha, transforme
essa tristeza em dedicação
sua meta está sendo alcançada
poucas semanas faltarão
acredita em si
que macho ilude, é decepção
Hoje fica aqui dentro
vou estar junta a ti
vamos ver um filme
na minha televisão
Coloque na sua cabeça
eu posso, eu quero
e você vai conseguir

A SERTRANSNEJA CONVERSA
COM A BOMBADEIRA APÓS
INJETAR 2L DE SILICONE
EM CADA GLÚTEO

– Tá doendo muito!
– Vai passar
– Não sei quanto mais eu vivo!
– Não pode sair da cama
– Ai que dor
Minha amiga Giselle morreu
semana passada do silicone
que necrosou, pro pé escorreu
– Mulher nem fala
que atrai coisa ruim
Descanse em casa
Que você vai renascer
Uma nova mulher
Na vida vai vencer
e levar para sua mãe
uma casa onde irão viver
– Não era pra ter saído
de perto dela, maldita hora
Meu corpo pode ser comido
por esse líquido agora
Silicone é proibido
é comprar uma doença
e só piora

A SERTRANSNEJA SE
DESPEDE DE MÃE
ROSANGELA

– Depois um ano de desilusões
trabalho e aprendizado
volto pros meus portões
de escrava do cerrado
Agradeço pois tu me deu
caminho
hoje volto com um sonho
a ser cumprido
volto com o meu corpo
não como sonhava, mas bonito
a você desejo que continue sendo
referencia para muitas
que sonham estar crescendo
paz, amor, aqué, felicidades,
você é minha segunda mãe
sempre deixará saudade
– Estou emocionada nem ligue,
Vá, sonhe e brilhe
com sua estrela
grandiosa porém humilde

A SERTRANSNEJA CHEGA EM 
CORRENTE E ENCONTRA A
MÃE NA CAMA ADOENTADA

– Mainha eu não acredito
depois de tudo que passei
da luta que foi
o sonho que tinha realizei
Não estou acreditando
no que vejo
Minha mãezinha
te amo tanto
– Minha filha está linda
agradeço a Deus te ver
pensei não poder viva ainda
fica com fé
que nessa vida sofrida
nós temos nada material
mas a consciência é limpa
Adeus, viva porque
há tempo na sua vinda
– Se não pude te dar
nossa casa tao sonhada
não se preocupe pois
seu enterro vai ser de gente
importante em vida
tenha minha palavra
vai com deus mainha
te amo e carrego pra sempre
a sabedorias que me ensinava

A SERTRANSNEJA ENTERRA
A MÃE

– Essa cova em que estás
de pedras bonitas
é conta maior
que não tiveste em vida
É de bom tamanho
paga com dinheiro sujo
é a parte que nunca tiveste
neste latifúndio
é a terra dada pela sua filha
a travestida
é a parte que te cabe
neste latifúndio

Written by Beatriz

Related Articles

Leave a comment