LOGO

Sobre ser trans e suicídio

[Aviso de conteúdo: Esse texto fala sobre suicídio e sobre os sentimentos resultantes desses eventos].

Há algum tempo atrás, navegando pelo tumblr, me deparei com esse texto e achei muito necessário – embora pesado – para que possamos entender mais sobre a realidade das pessoas trans* no que diz respeito ao suicídio. Gostaria de passar a mensagem que este blogue está sempre aberto para quaisquer pessoas trans* que desejem desabafar sobre suas vivências.

Sobre ser trans e suicídio 

Tradução: Hailey Kaas

8 de julho de 2012

Eu voltei para casa hoje à noite depois de uma semana fora e vi um monte de amigos postando em seus murais do Facebook acerca do suicídio de um homem trans das redondezas. Eu não o conhecia pessoalmente, mas muitas pessoas que eu conheço, sim. Elas trabalhavam com ele e eram amigas dele. A dor e a devastação emocional dessas pessoas pela perda estão circulando pela cidade nesse momento, e meu coração está apertado por elas e por ele.

No entanto, essa não é uma história minha para ser contada. Eu não perdi um amigo, um colega de trabalho ou um mentor. Ainda assim, isso bate muito fundo: Toda vez que eu fico sabendo sobre mais uma pessoa trans que cometeu suicídio, me sinto sem ar, como se tivesse recebido um soco no estômago. Não importa se eu as conhecia ou se tinha algum contato com suas vidas, ainda me desperta uma profunda, dolorosa empatia, e um entendimento tão trágico que faz eu me sentir mal. Eu imagino ter tal reação instintiva porque, sinceramente, eu pensei várias vezes em acabar com minha vida. Eu tinha talvez oito ou nove anos quando pensei nisso seriamente, e desde então esse sentimento tem estado comigo ao longo de toda minha vida adulta. Eu imagino que a maioria de nós que carrega o peso cultural de “ser trans” pensou nisso em algum momento da vida; Eu imagino que boa parte de nós considerou isso em algum nível detalhado.

É uma trágica camaradagem, esse relacionamento com a destruição de nós mesmxs e de outrxs como nós. Fico triste, e com raiva, e com desprezo por culturas que coagem pessoas lindas ao suicídio. Quero gritar e demandar algo, não sei nem o que, mas tudo parece como dar murros em ponta de faca. Geralmente eu não gosto de grandes expressões sentimentais, no entanto: Pessoas trans, nós precisamos umas das outras. Esse mundo nos esmaga de vez em quando, mas compartilhar essa experiência alivia um pouco da pressão. No mínimo podemos nos permitir fazer isso, uns pelos outros. Pessoas cis, precisamos de você. Somos pequenxs, não temos o número necessário para fazer desse mundo um lugar onde possamos existir, muito menos crescer. Precisamos de vocês para nos ajudar a fazer daqui um mundo melhor para nós, e então talvez não percamos tantxs de nós.

Para aquelxs que eu conheci e se foram, sinto falta de vocês.
Para aquelxs que eu não conheci e se foram, sinto muito que eu nunca vou poder conhecê-lxs.
Para aquelxs de nós que ainda estão aqui, vamos fazer o possível para fazer desse mundo um lugar mais fácil de viver.

Muito amor para vocês, Kyle.

Texto original: http://goo.gl/vLwVR

 

Written by Hailey

1 Comments

Comments are closed.